Empréstimos e Investimentos – Como funciona o sistema financeiro no Brasil?

3
117

O que todos conhecem, mas ninguém quer dizer?

Bancos no Brasil captam recursos dos investidores em troca de uma baixa taxa de retorno sobre o investimento. Na verdade, os bancos fazem um “empréstimo” do dinheiro dos investidores e devolve pagando juros, porém, juros bem baixos.

Com esse dinheiro praticamente de graça que os bancos conseguem arrecadar, quase como uma “doação” se compararmos com o retorno de investimentos de países desenvolvidos, eles usam estes mesmos valores para emprestar para seus clientes.

A diferença é que o empréstimo que os bancos brasileiros fornecem aos clientes possuem as taxas de juros mais altas do mundo.

Não é exagero dizer que os banqueiros são os que sempre saem lucrando e os mais ricos em países pobres, favorecendo a desigualdade social.

Em momentos de crise, quando boa parte da população perde o emprego, empresários vão a falência com grandes prejuízos e dívidas de suas empresas, muitos nem conseguem o primeiro emprego, então, o que acontece? Os juros dos empréstimos sobem ainda mais, já que a procura por este produto financeiro aumenta bastante.

Isso funciona com qualquer produto. Se a demanda aumenta, o preço sobe. Com esse trunfo na mão dos banqueiros monopolistas, fica fácil lucrar com a desgraça da população.

Poucos bancos detém o domínio sobre a maior parte das operações monetárias no Brasil e são eles que ditam as taxas de juros no país.

Os 5 maiores bancos, Itaú, Santander, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Banco do Brasil são os responsáveis por mais de 90% das transações financeiras, fazendo com que formem um oligopólio.

Oligopólio é quando poucas instituições se unem para formar cartéis, que nada mais é do que um grande grupo de monopólio, sem concorrentes, assim, fazem o que quiserem.

Em que pese a concorrência que tanto apresentam ao público, na verdade, os maiores bancos são amigos entre si. Claro que banqueiros não tem limites e todos querem ser mais ricos ainda, quase como os políticos no país, tamanha ambição e vagabundice.

Donos de bancos não precisam trabalhar. Somente pegam dinheiro com um juros baixos e emprestam com um juros bem alto.

Nessa simples transação, lucram muito, muito mesmo. Um exemplo fictício para deixar bem claro: recebem 100 mil de investidores e, depois de um ano, pagam apenas 110 mil.

Seria um prejuízo de 10 mil. Mas, neste mesmo período, os bancos pegam esse dinheiro e emprestam 20 mil para 5 pessoas. Cada uma dessas pessoas terá que pagar o dobro ou o triplo.

Se 5 pessoas que emprestaram 20 mil, cada uma devolve ao banco cerca de 60 mil, então, o banco irá receber 300 mil no total, dessas 5 pessoas.

Descontando o 110 mil que devolveram aos investidores, já com os “magníficos” juros de retorno sobre o investimento, sobra para os banqueiros 190 mil, sem precisar fazer nada a não ser a clássica dupla: receber e emprestar.

Para arredondar, a cada 100 mil que recebem, transformam em 200 mil. Imagine isso em milhões?

Nunca me esqueço em 2015, no auge da crise quando um dos maiores sócios do banco Itaú proferiu a seguinte frase: este trimestre foi muito ruim, nosso lucro foi de apenas 4 bilhões e meio.

Que absurdo! Será que só eu fico assustado com isso? E pior que é verdade mesmo, foi um trimestre ruim, já que geralmente o banco costuma faturar 6 bilhões ou mais de lucro.

Isso de um banco grande. Imagine dos outros 4 grandes bancos brasileiros.

É uma mamata os que fazem parte desse lado, enquanto nós, meros trabalhadores de verdade, porém pouco valorizados, ralamos para conseguir nosso salário no fim do mês, com medo recorrendo do desemprego.

E nem me invejo dos empresários de verdade nesse país, que abrem ótimas empresas, contratam funcionários, aumentam o emprego e o desenvolvimento do país com produtos e serviços bem elaborados, com trabalho sério e correndo risco de investir alto em algo que pode simplesmente falir neste país da desigualdade.

De que lado você quer ficar?

Ao investir seu dinheiro, você aplica ele em algum lugar, então é como se emprestasse para esse lugar, que irá utilizá-lo para tentar fazer você ter lucro.

Se pensarmos em uma empresa de verdade, investimos o dinheiro nela para que ela produza mais, cresça e depois devolva esse dinheiro para sairmos no lucro.

Para a maioria isso está bom. Afinal, se eu apliquei 100 mil e recebi 110 mil em um ano, está ótimo. Ganhei 10 mil sem fazer nada.

E como tem muita gente oferecendo dinheiro aos bancos, eles não se importam em remunerar mais, afinal, é o inverso da demanda. Se a oferta por algum produto é grande, ou seja, tem muita gente oferecendo o produto “dinheiro” aos bancos, então, eles vão comprar seu dinheiro bem barato.

Por melhor que seja a aplicação financeira de baixo risco em renda fixa, ela sempre irá trazer um retorno mínimo possível, pois se você não quiser aplicar no banco, há outras milhares de pessoas que querem.

O banco não precisa do seu dinheiro. Mas muitas pessoas precisam do dinheiro dos bancos. Percebe como estamos perdendo de goleada para os donos do Brasil?

O que fazer?

Não adianta protestar, não adianta guardar seu dinheiro em baixo do colchão, nem sair quebrando tudo por aí ou xingando todo mundo. Com isso, você só irá perder e todos nós perdemos junto.

Por exemplo, todo ato de vandalismo que o banco sofre, cobra mais dos correntistas, paga menos aos investidores e oferece empréstimos com taxas de juros mais altas ainda. E se for patrimônio do governo, o prejuízo nosso é ainda maior, pois descontam todos os gastos nos impostos.

Então, vamos só pensar em nunca depender do dinheiro do banco. Falar é fácil, ainda mais pra um desconhecido maldito que está escrevendo esse monte de lixo, invadindo sua mente e que provavelmente está em uma posição bem confortável.

Mas, se quiser seguir as dicas, eu consegui hoje não depender de nenhum banco, afinal, os investimentos não vão diminuir, mas se a necessidade por empréstimos diminuir, aí sim eles são obrigados a fazer empréstimos com juros menores, pois é a lei da concorrência.

Quando há muita gente precisando de empréstimo, é como se a concorrência por esse produto fosse muito alta, assim, podem cobrar bem caro por isso que vai continuar tendo público para pegar empréstimo com juros sempre maiores.

Como não depender do dinheiro banco?

Trabalho duro e bem remunerado. É difícil conseguir ganhar bem, muito menos se manter estável num emprego. Então, ao invés de gastar dinheiro, pense em investir dinheiro, mas não no banco e sim em você.

Focar no estudo continua sendo o melhor caminho. Fazer cursos profissionalizantes, estudar em uma faculdade voltada para o mercado de trabalho, estudar idiomas, aprender tarefas mais intelectuais e técnicas e menos braçais, te dará mais chance de conseguir melhores cargos.

Pois tarefas braçais são ou serão facilmente substituídas por máquinas. Logo nem motorista mais haverá, pois a inteligência artificial e carros cheio de sensores serão capazes de dirigir sem motorista, são os veículos autônomos.

Então, mesmo que no começo você deixe de lado o seu sonho de fazer uma faculdade de artes cênicas para ir se apresentar em Paris, design e moda para expor em concursos culturais, ou literatura jamaicana para chutar de vez o pau da barraca, foque em um aprendizado tradicional em que a taxa de emprego seja maior.

Cursos práticos como tecnologia, administração, publicidade e marketing, engenharia, direito, sempre estão em alta, mas vale uma pesquisa para saber o que pode ser mais seu perfil, possibilidades de acesso ao estudo e trazer mais sucesso para o momento atual em que o país está vivendo e se adaptar à realidade, inclusive à realidade local.

Poderá também fazer trabalhos paralelos que lhe tragam uma renda extra, como vender mercadorias artesanais, alimentos, prestar serviços autônomos e, quem sabe, você não vira empreendedor e abre seu próprio negócio.

Depois, com o sucesso de seu trabalho, poderá seguir mais os seus sonhos, com o seu dinheiro e sua estabilidade profissional, ganhando bem, sem depender dos bancos, e tentando sempre crescer em sua carreira para ganhar mais.

Não estou dizendo para ser ambicioso, só para ficar melhor financeiramente para nunca correr o risco de depender dos bancos.

Enquanto isso, poderá abrir contas digitais gratuitas em bancos menores, tais como a conta digital do Banco Inter, e não precisará pagar mensalidades nem gastar para transferir o dinheiro. É tudo online, sem custo, usando o aplicativo do celular ou computador, fácil para todos, mesmo que não gosta de mexer com aparelhos tecnológicos é realmente muito simples.

Se conseguir dinheiro, poderá investir nos bancos maiores, de sua confiança, para ter uma aplicação segura e garantida. O importante é não fazer empréstimo à toa, tentar reduzir as despesas, se já tiver dívidas, tentar renegociar e quitar o quanto antes para ir se organizando financeiramente.

Seguindo estes passos óbvios, porém nada simples, conseguirá ter um bom sucesso, e se muita gente fizer igual, os bancos irão oferecer empréstimos com juros mais baixos para quem realmente precisa ou em momentos de dificuldade ou até mesmo para investimento em estudo ou empresa e, a longo prazo, poderá até ocorrer um aumento dos juros dos investimentos.

loading...

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here